Anfíbios DA BAHIA

COMPILAÇÃO DE INFORMAÇÕES

Até o ano de 1985, eram conhecidas apenas 4000 espécies de anfíbios do mundo todo. Nos últimos 25 anos, foram descritas mais de 3000 espécies novas, elevando o número de espécies conhecidas na atualidade a mais de 7000. A cada 2,5 dias, em média, é descrita mais uma espécie nova. O Brasil abriga a maior riqueza de anfíbios do mundo, com mais de 900 espécies registradas, das quais mais de 200 têm ocorrência reportada para o Estado da Bahia. O aumento no número de pesquisadores especializados em anfíbios com atuação na Bahia tem propiciado as colaborações entre eles e a descoberta de diversas novas espécies e novos registros para o Estado.

 

Muitas espécies de anfíbios dependem de corpos d'água para sua reprodução, porém algumas carecem de estágio larval (girino) e desovam diretamente na serapilheira. Diversas espécies de anfíbios da Bahia utilizam bromélias como locais de desova, sendo neste caso dependentes da conservação destes fitotelmatas.

 

A perda de habitat e de locais de reprodução são as principais ameaças para os anfíbios da Bahia. Há indícios de que as mudanças climáticas possam afetar mais severamente o grupo dos anfíbios, em comparação com outros grupos de vertebrados, por eles serem ectotérmicos e dependentes de lugares úmidos para se reproduzir com sucesso.